Peelings
tipos-de-peeling

O peeling facial é um tratamento estético feito por dermatologistas e fisioterapeutas dermato-funcionais por meio de ácidos e outros cremes manipulados. Durante o processo de peeling facial ocorre a destruição da camada superficial, média ou profunda da pele, sofrendo descamação dessas camadas — eliminando células mortas e dando lugar a uma pele nova, mais saudável e bonita e com menos rugas, manchas, acne e outras imperfeições. Em princípio, ele retira uma camada superficial, que depois é regenerada e recebe um aspecto novo através de células que permanecem em determinados pontos da pele e com capacidade de reprodução.

Profundidade do Peeling Facial
Como primeiro passo do peeling, o médico dermatologista analisa e prepara a pele do paciente. Em seguida, decide o tipo de ácido e a intensidade do processo. Baseado no tipo de pele e nos objetivos a serem alcançados pelo paciente, o dermatologista pode realizar o peeling dentro dos seguintes critérios:

Peeling Facial Superficial: indicado para manchas superficiais, poros dilatados, peles sem brilho, secas ou cansadas.
Peeling Facial Médio: ideal para manchas profundas, cicatrizes de acne, rugas finas e peles envelhecidas pelo sol.
Peeling Facial Profundo: perfeito para peles muito envelhecidas, com manchas, rugas ou cicatrizes profundas de acne.
Tipos de Peeling Facial

O peeling pode ser de três tipos:

Químico: Feito através do uso de substâncias químicas.
Mecânico: Feito com aparelhos de microdermoabrasão ou lixas de ponta de diamante.
Físico. A laser.
Peeling Químico

Os peelings químicos utilizam substâncias que provocam o desprendimento das camadas superficiais da pele, permitindo estímulo para a renovação celular e formação de colágeno, gerando assim uma pele macia, brilhante e uniforme. Sua finalidade é rejuvenescer a pele, melhorar sua textura e cor, suavizar as rugas. Quanto maior a profundidade do peeling facial, maiores são os riscos de ocorrerem complicações, por isso deve ser realizado com acompanhamento médico.
Alguns tipos de peeling químicos:

Peeling de Ácido Retinóico

O peeling de ácido retinóico continua sendo uma das grandes armas dentro do consultório dermatológico. Ele promove uma descamação superficial e constante da pele, renovando-a e favorecendo a formação de colágeno, clareamento de manchas, melhora da textura da pele, rejuvenescimento, dentre outros. Pode ocorrer uma descamação fina a partir do terceiro dia e pode durar por 7 dias.

Peeling de Ácido Glicólico

O peeling de acido glicólico geralmente é utilizado para tratamento da face, pescoço e mãos. O ácido glicólico é cuidadosamente aplicado sobre a pele, deixando-a mais macia e com menos rugas. O peeling de ácido glicólico é excelente não só para o tratamento dos efeitos nocivos do sol — como aparecimento de rugas precoces e manchas na pele — mas também para o tratamento da pele com acne e estrias.

Peeling Fenol

O peeling fenol é capaz de promover um rejuvenescimento facial intenso, em um procedimento de cerca de 30 minutos. Ele elimina rugas e marcas de expressão profundas de uma só vez, devolvendo a aparência jovem ao paciente. Embora proporcione os melhores resultados no rejuvenescimento facial, o peeling de fenol deve é indicado apenas para os casos mais graves de envelhecimento cutâneo.

Peeling Ácido Salicílico

O peeling de ácido salicílico é indicado principalmente para o tratamento da acne, tratando desde as lesões inflamatórias (pústulas) como os cravos (comedões). Pode ser aplicado em associação com o ácido retinóico, conferindo melhores resultados.

Cuidados Pós Peeling Facial

O paciente deve hidratar a pele durante uma semana com hidratantes recomendados pelo médico para o período após o peeling facial, em geral esses produtos ajudam também na regeneração da pele. Usar água termal, cuja principal função é acalmar e hidratar a pele, à vontade. O uso de ácidos só deve ser retomado após sete dias, pois a pele estará sensibilizada. O rosto deve ser lavado com sabonete neutro por um período de sete dias após o procedimento.

Não esquecer do filtro solar nessa fase. O fator deve ser no mínimo 30, que proteja contra radiação UVA e UVB, com reaplicação de, no mínimo, quatro em quatro horas. Os protetores solares físicos são as melhores opções, pois seus compostos reagem menos quimicamente com a pele em comparação com os filtros solares químicos, o que diminui as chances de irritações. Dê preferência às maquiagens hipoalergênicas, que têm menor probabilidade de gerar irritações na pele sensibilizada.

Após a normalização da pele devemos instituir um tratamento diário tópico preventivo e de manutenção.

Dúvidas ou sugestões

Caso tenha alguma dúvida, entre em contato conosco,
e o mais rápido possível responderemos sua solicitação.

barra-contato
Redes Sociais